Recents in Beach

header ads

Mais um ataque a Zona Franca de Manaus

Doria concede desonerações para montadoras que investirem em São Paulo


O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje (8) que concederá incentivos fiscais a montadoras que façam novos investimentos no estado. Serão concedidos descontos de até 25% no valor do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para empresas que apresentarem planos de construção ou ampliação de plantas industriais em valores superiores a R$ 1 bilhão. Para se beneficiarem das reduções tributárias, as companhias deverão gerar pelo menos 400 novos postos de trabalho.
Charge crítica de Edgar Vasques à Guerra Fiscal no Brasil 
Doria afirmou que não pretende abrir uma “guerra fiscal” com outros estados para atrair investidores, mas manter a geração de empregos em São Paulo. “Não estamos fazendo nenhuma concorrência desleal com outros estados”, explicou.
O regime tributário vai entrar em vigor em um decreto que será editado pelo governador. As isenções do ICMS serão progressivas, quanto maiores os investimentos, maior será o percentual de redução do imposto, até o limite de 25%.
Segundo o secretário estadual da Fazenda, Henrique Meirelles, as empresas serão fiscalizadas para que não se beneficiem das medidas sem executar as contrapartidas necessárias.

Ford

Foto: divulgação
Os incentivos foram anunciados duas semanas após a montadora Ford ter informado que vai encerrar as atividades na fábrica de São Bernardo do Campo e que deixará o mercado de caminhões na América do Sul. No Brasil, deixará de comercializar as linhas Cargo, F-4000, F-350 e Fiesta, assim que terminarem os estoques. Segundo o sindicato, a decisão afetará cerca de 4 mil trabalhadores diretos e terceirizados.
Em negociações com a empresa, Doria afirma que está garantido o funcionamento da unidade com manutenção dos empregos até o próximo mês de novembro. “Muito antes disso teremos uma boa solução”, enfatizou o governador. Nesse período, o governo estadual vai buscar um comprador para a fábrica. Até o momento, o governador disse que foram recebidas três propostas que aproveitariam a estrutura e manteriam os trabalhadores.
Meirelles destacou que a decisão da Ford não está ligada ao cenário econômico brasileiro, mas a uma mudança de estratégia da montadora em todo o mundo. “O anúncio da Ford não tem nada a ver com eficiência ou não dos incentivos”, ressaltou ao ser questionado sobre a empresa fechar uma fábrica apesar do setor automotivo ter se beneficiado de outras desonerações nos últimos anos.